Bem-vindo(a) ao Versus Acne.
  • Stress causa acne? Ou a acne causa stress?

    Como o seu estado emocional pode afetar a sua pele

    A acne é inconveniente. Sem dúvida. Dizem que uma espinha só aparece nas horas mais impróprias. (Mas por acaso existe hora boa para uma espinha aparecer?)

    Você pode achar que o universo conspira contra a menina quando no dia da sua festa de debutantes aparece na sua testa uma espinha jamais documentada, mas, sem negar essa possibilidade, existe uma explicação científica para isso.

    Antes, uma história

    No século XIX um cientista chamado Louis Pasteur fez uma experiência. Ele pegou algumas galinhas e formou dois grupos. O primeiro foi criado normalmente e o segundo exposto a condições de estresse.

    No século XXI, Peter Griffin repete o experimento de Pasteur



    No final, ele conclui que o grupo de galinhas estressadas contraiu mais doenças bacterianas.

    É certo que você não é uma galinha (sem trocadilhos, por favor...), mas é quase indubitável que no dia de debutar as meninas ficam extremamente estressadas.

    Por quê?

    Cortisol. Medo de tropicar no salto e sair rolando pela escada? Cortisol. Os convidados vão se atrasar? Cortisol. Ninguém veio na festa? Cortisol, cortisol, cortisol.

    Porque ela tem uma companhia para entrar em desespero: glândulas suprarrenais.

    São elas que fabricam esse hormônio, também chamado hormônio do estresse. Ele é produzido sob condições específicas, a saber, não só em bailes de debutantes, mas também em outras situações como uma entrevista de emprego, uma situação traumática, um prazo não cumprido...

    E para a infelicidade dos estressados, o cortisol contribui para a acne, que é uma doença causada por bactérias, assim como as que atingiram as galinhas do segundo grupo.

    Acontece que o cortisol suprime o sistema imunológico, que não consegue inibir a proliferação de colônias da bactéria Propionibacterium acnes na pele. Resultado: espinhas e todo o conjunto.



    Obviamente, o estresse não é a única causa da acne, tanto que os comedões não são causados por estresse, somente as lesões inflamadas. Porém, se você juntar predisposição genética + falta de cuidados específicos + estresse não deve esperar que um gel secativo lhe socorra.

    Agora, uma pergunta:

    “É o estresse que causa acne ou a acne que causa estresse?”

    Resposta: Os dois.

    A Sociedade Brasileira de Dermatologia publicou um estudo sobre um levantamento com certo grupo de jovens com quadros de acne grave e revelou que 66% deles eram ansiosos e que 18% sofriam de depressão em algum grau.

    Isso significa que a acne por si só também é estressante, por mais que eu ache que nem você nem eu precisamos de uma equipe de dermatologistas para nos dizer isso.

    Para discutir o assunto eu convidei uma amiga minha, a Fernanda, do blog Pimenta Rosa:






    Ela me concedeu uma entrevista falando como estudante de psicologia, mas também como uma mulher que sabe da importância do cuidado com si mesma.

    No final de cada resposta, eu faço alguns comentários (em azul) – E me desculpem pela total falta de noção de alguns deles que ficaram até maiores que as respostas da entrevistada.

    - Fernanda, você tem um blog que dentre muitas coisas fala sobre a beleza, o Pimenta Rosa. Para você, qual a importância da auto-estima na vida de alguém?

    Fundamental, né?

    Assim, eu conheço meninas maravilhosas que tem uma necessidade super estranha de ficar perguntando à toda hora "Vc acha que fulana é mais bonita que eu?", e também tem gente que eu nem vejo tanta graça assim, mas que se sente super bem consigo mesmo e, assim, acaba chamando até mais atenção.

    É nessas horas que eu vejo que auto-estima é uma coisa muito mais ligada à confiança e aceitação do que à beleza.

    Principalmente porque a beleza só te leva até certo ponto, né? E é a sua personalidade que te mantém lá.

    Às vezes eu tenho medo de aqui no blog falar demais de produtos, tratamentos, etc, porque, de fato, a auto-estima é algo que não depende inteiramente disso. No blog do Dr. Benabio, dermatologista, ele conta que uma mulher lindíssima chega ao seu consultório e ele se assusta quando lê na sua ficha que ela tem 76 anos. Ele pergunta como ela conseguiu. Ela diz que “o segredo não é gastar um momento de dinheiro para parecer jovem, mas para parecer bonita”. Fazendo a ponte, você não precisa ter uma pele lisa, perfeita e alva. Na verdade, nem gastar um monte de dinheiro. Arrume-se bem, cuide-se e seja feliz com isso.

    - Você já teve alguma (má) experiência com acne? (se sim, qual o grau, quanto tempo durou, se você fez algum tratamento...)

    Eu comecei a ter acne aos 14 anos, e aquilo me incomodava muito. Principalmente porque a minha pele era clara e meio amarelada, então, qualquer espinha sempre acabava deixando uma manchinha por muuuito, mesmo que eu nem encostasse a mão nela.

    Minha pele sempre foi meio desigual, com poros um pouco mais abertos do que eu gostaria, e tudo que aparecia nela se ressaltava muito. Eu odiava isso.

    O problema piorou muito quando eu estava no fim do colegial, porque o stress deixou minha cara completamente doida.

    Acho que era Grau Um mesmo, mas mesmo assim incomoda, né? Usei um ácido lá por um mês, mas odiei e meu rosto só melhorou quando eu parei.

    Honestamente? Melhorou quando comecei a tomar anticoncepcional e quando deixei aquela desgraça de vida de cursinho.

    O bom é que, nessa época, eu criei muitos hábitos de cuidados com a pele, que mantenho até hoje, como usar filtro solar 30 todos os dias, por exemplo.

    Nós falamos sobre anticoncepcionais como remédio para acne neste post (clique para ler “Acne em mulheres adultas – Como tratar?” ). E o filtro solar, nem preciso dizer: indispensável, principalmente para quem tem tendência a hiperpigmentação (manchas).

    - Na sua opinião pessoal, como a acne afeta a auto-estima de alguém? E como estudante de psicologia, como funciona esse mecanismo?

    Afeta pra caramba, não tem como dizer que não. Tipo, eu digo num grau que realmente apareça, né? Uma espinha pequena de vez em quando não é nada torturante pra mim, mas quando ficam frequentes e em lugares que não dá pra esconder ou até que causam dor, daí é péssimo.

    Principalmente se a maioria das suas amigas tiver a mesma pele de bebê que tinham aos 10 anos... Parece que vc foi a triste escolhida, infelizmente.

    Acho que deixa a gente mais retraída, tímida e até meio estressada e na defensiva, porque o tanto de chateação que eu já ouvi de vó e tia me dizendo "mas só fica marcado porque você aperta", sendo que eu NUNCA apertava...

    Acho que, psicologicamente, varia muito de pessoa pra pessoa, em muita coisa: do grau que vc tem à forma como vc lida com isso. É difícil generalizar.

    Pra mim, era uma coisa que me deixava triste e irritada, além de frustrada, por sempre cuidar da pele e nunca ver aquela melhora.

    É verdade que algumas pessoas jamais terão acne e, às vezes, pode ser realmente chato saber que você perdeu na loteria genética (pelo menos nesse aspecto). O que fazer? Cuidar do que você pode. A começar pelo estresse – foi o que a Fernanda fez – e, depois, pelos tratamentos. No caso, ela usou anticoncepcionais, que trazem ótimos resultados, principalmente em alguns casos específicos como em mulheres que tem S.O.P (Síndrome de Ovários Policísticos).

    - Comprovadamente, a acne é causada por estresse e, na prática, o estresse pela acne. Como a ansiedade dessa situação pode interferir na qualidade de vida de alguém?

    Acho que vira um ciclo vicioso, porque se você tem acne por causa de stress (como eu, no cursinho), isso com certeza não é algo que vai te fazer ficar mais calmo, né?

    A tendência é que você fique mais estressado e que isso te empipoque mais a cara ainda...

    É horrível, porque parece que não tem o que você possa fazer.

    Não é fácil controlar o estresse, mas vale o esforço tentar. Afinal, ele não prejudica somente a sua pele. Quando der vontade de quebrar tudo, faça algo que seja relaxante. Vá nadar, correr, o que você achar melhor. Sempre entoando o mantra: “Cútis linda, cútis linda...”. Bem, essa última parte é brincadeira, mas não deve atrapalhar se você fizer.

    - Você recomendaria o tratamento psicológico conjunto ao tratamento dermatológico para quem está se sentindo desconfortável com a própria aparência?

    Acho um tratamento psicológico importante pra qualquer coisa que te aflija mais do que o normal, sendo relacionado à aparência ou não.

    Se a acne faz com que vc se prive de sair de casa, paquerar o cara que senta na outra fileira, ou até te tire a confiança de encarar as pessoas de frente, então talvez seja a hora de pensar que isso é mais que um problema de pele...

    Honestamente, talvez, com o tratamento dermatológico certo, a pessoa melhore de humor e essas angústias se resolvam. Mas, se essa tristeza ou insegurança excessiva perdurar ou voltar a aparecer com freqüência na vida da pessoa devido à outras coisas, eu aconselharia sim a pessoa a ficar de olho e considerar procurar um terapeuta.

    Não se esqueça que esse acompanhamento psicológico pode ser necessário se você estiver fazendo tratamento com isotretinoína (Roacutan, Isotretinoina Ranbaxy, Isoface, Cecnoin) já que se acredita que ela possa causar ou agravar casos de depressão, que é uma doença muito séria e que precisa ser tratada o quanto antes.

    Mais importante: o tratamento para a acne e o acompanhamento psicológico não são frescuras. Algumas meninos e até meninas têm vergonha ou receio de dizer que precisam ir ao dermatologista ou comprar um cosmético ou maquiagem para se sentirem melhores.

    Nonsense, faça e quem sabe um dia você vai chegar linda(o) para esnobar o Dr. Benabio também. Eu vou!

    E vocês?

    4 comentários antigos :
    Raul disse...
    Otima entrevista !
    Parabens,


    Realmente, já tinha lido algo a respeito que o estresse causa sim a acne. Tenho uma maiga que se alimenta só de coisas saudaveis e ainda assim ela tem espinhas, tem epocas que fico até com pena pq o rosto dela fica muito feio, cheio de cravos inflamandos e espinhas do grau II.
    Ela foi a dermatologista, fez exames e a derma conversou com ela que simplesmente é o estresse.
    20 de maio de 2010 06:04


    Editor do Versus Acne disse...
    Oi Raul!


    Não só a acne piora com o estresse. Algumas dermatites, o vitiligo e a psoríase também refletem alterações de humor.


    Mas espero que sua amiga tenha feito algum tratamento. A principal causa da acne é genética; o estresse é geralmente uma causa secundária.
    23 de maio de 2010 12:53


    Doutor Leonardo disse...
    Listei os tratamentos com a eficácia melhor comprava cientificamente no seguinte artigo:


    http://leonardof.med.br/2010/06/07/c...m-as-espinhas/
    7 de junho de 2010 08:22


    Lenon disse...
    Concordo plenamente, eu tenho me preocupado e estressado demais, e isso nitidamente só me faz que saiam mais espinhas.


    sempre na rua eu fico olhando aos espelhos para ver se minhas manchas e espinhas aparecem, fico olhando a cara das pessoas para ver se elas reparam em minha face.


    fico com medo de que riam de mim, de que me olhem diferente, fico conversando e olhando pra outro lado.


    daqui pra frente vou MUDAR totalmente.
    20 de maio de 2011 21:45